quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Curiosidade + Necessidade = Pesquisa


No dia 20 de agosto, o deficiente visual Luciano Perkoski realizou o teste do “Aplicativo Guia” no Transporte Público do município de Ijuí.
A ferramenta foi desenvolvida pelo aluno André Luciano Rakowski, do Curso Técnico em Informática da Escola Técnica Estadual 25 de Julho, orientado pela professora Luciana de Oliveira Ramos.
Durante o teste, o “Aplicativo Guia” localizou os pontos gravados para a rota permitindo ao usuário identificar os locais e desembarcar sem a ajuda de outras pessoas.
Segundo André, o Aplicativo pode ter diversas outras aplicações, pois permite a gravação de novos pontos pelo próprio usuário.
Desta forma, a pessoa com deficiência visual pode gravar o caminho para a escola, para o trabalho (...) utilizando os pontos de referência mais conhecidos.
Luciano relatou a importância do Aplicativo para a melhora da qualidade de vida, uma vez que proporciona maior autonomia.
Agora o projeto ganha novos desafios. Selecionado para MEP – Mostra das Escolas de Educação Profissional, que acontecerá nos dias 24, 25 e 26 de agosto em Santo Ângelo, o Aplicativo está sendo adaptado para utilização em pontos turísticos da cidade e região.

http://ijuinews.com.br/3511_deficiente_visual_testa_ldquo_aplicativo_guia_rdquo_no_transporte_publico_de_ijui.fire


terça-feira, 16 de agosto de 2016

Estudante brasileira foi selecionada para Feira Internacional de Ciências do Google

A estudante Maria Vitória Valoto, de 16 anos, de Londrina, no norte do Paraná, será a única representante do Brasil e da América Latina na Feira Internacional de Ciências do Google, que será realizada no fim de setembro nos Estados Unidos.
A paranaense, que está no 2° ano do Ensino Médio, desenvolveu um sachê com uma enzima que quebra a lactose do leite comum, e isso faz com que a bebida possa ser consumida por pessoas com intolerância à lactose. O trabalho da londrinense é um dos 16 selecionados no mundo.
A Feira do Google é a maior competição on-line global de ciência e tecnologia aberta para estudantes de 13 a 18 anos. Esta será a sexta edição e contou com mais de mil trabalhos inscritos. Na última etapa, o projeto de Maria Vitória concorreu com outras 100 pesquisas de todo o mundo. Entre os selecionados para a etapa final, há desde um teste de bafômetro que pode prever o câncer de pulmão até um filtro de carbono para diminuir significativamente o desperdício de isopor.

O projeto de Maria Vitória vai concorrer com pesquisas realizadas por estudantes dos Estados Unidos, Índia, África do Sul, Arábia Saudita, Zâmbia, Malásia e Singapura. Não há nenhum representante da Europa. A premiação será divulgada em 29 de setembro. O melhor projeto receberá uma bolsa-estudo de R$ 50 mil dólares.
http://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/2016/08/pesquisa-de-estudante-paranaense-representara-o-pais-em-feira-do-google.html